Número total de visualizações de página

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

MEGABASS X140-SW - Análise e opinião (parte 1)


MEGABASS X140-SW
Análise e opinião (parte 1)
por JOÃO REY

amostra: Megabass X140-SW
comprimento: 140 mm
peso: 19,5 gr.
profundidade: 30-60 cm
tipo: flutuante (SF)
anzóis: 3 triplos Owner ST-46 #5


Já nem me lembro muito bem de quando foi a última vez que o mar nos deu uma pequena chance para pescar...
Talvez no final de Outubro, início de Novembro... Nem tenho bem a certeza...
E, ainda assim, em condições muito difíceis!
Mas o vício é tão grande e as oportunidades têm sido tão poucas que, qualquer pequena melhoria das condições meteorológicas ou de mar, nos fazem crescer a adrenalina, enchendo-nos de ansiedade, apenas devido ao simples facto de que, este poderá ser o dia em que, finalmente, poderemos sair e pescar em segurança.
Neste momento, nem se pensa muito sobre a altura do dia, a maré, a lua, a actividade dos peixes na nossa costa, ou nas condições ideais para uma jornada de pesca!
O que realmente queremos é que existam as condições mínimas, apenas para estar ali, na linha da frente, a sentir o salitre, com os músculos cansados enquanto exploramos vários "spots", lançamento após lançamento, com o nosso pensamento focado apenas na possibilidade de que um belo barrote irá, finalmente, estar lá, a lutar pela vida no final da nossa linha!!
Oh... Que visão! Tenho saudades desses dias ... Mas é assim o difícil inverno na Costa Atlântica.
Ou, pelo menos, assim têm sido os últimos invernos por cá.
Bem, temos que ser pacientes. A pesca também é feita de muita paciência!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Caranguejeira o 1º 2015


Boas pessoal como já é habitual, combinamos no dia anterior mais uma saída, desta vez todos os Amadores puderam estar presentes, depois de algum dialogo, e feita a analise perante as condições que o mar iria apresentar, escolhemos um spot, no qual os amadores já foram felizes, e que já não visitávamos algum tempo.
Chegado ao local ( praia da caranguejeira ) escolhemos umas pedras onde ao mar nos parecia chamar, este era o local ideal, os cabeços, a espuma, a ondulação, tudo perfeito, até as gaivota se reuniam a nossa volta para apreciar tal beleza (de mar), o João Rey do lado esquerdo, escolheu um bom caneiro onde o mar entrava por um lado e recuava pelo outro, provocando uma corrente descendente, onde arrastava todo tipo de sedimentos e pequenos peixes que não aguentavam a força da corrente, e deslizavam mar dentro para a boca de algum barrote que por ali andasse a caçar.
O grande Pedro Oliveira foi para uma pedra onde outrora foi muito feliz, e eu fiquei no meio dos dois, o mar prometia, mais uma vez um espectáculo.
Passado um bocado disse o Pedro, João Vicente vou até ao outro lado, estão ali uns cabeços que estão a chamar por mim, força disse eu,  boa sorte, fiquei eu com o João Rey, que naquele fantástico caneiro insistia apaixonadamente, como se aquele fosse o seu ultimo dia de pesca, com a maré ainda a descer o Grande João Rey decide mudar de caneiro e dirige-se mais para sul, onde as pedras se alongavam  mar dentro.
Foi então que decido tentar a minha sorte no caneiro onde tinha estado o meu grande amigo Rey.
Até a altura estava a pescar com amostras da bexafish KBX, foi então que por razão da cor decidi experimentar uma amostra da daiwa soft shad cor ayu que comprei há pouco tempo.
A manhã ia passando e eu ia tentando lançando sempre para trás da onda, quando de repente zassssssss sinto um esticão cana a dobrar, tinha peixe na ponta da linha, bastante batalhador lutava pela sua vida, enquanto eu com a ajuda da ondulação rapidamente o coloquei a seco.
Mais tarde apareceu o Tó, ao qual devo salientar o seu espírito de grande pescador, pois após semana de cama, com uma gripe que quase o levou desta para melhor conseguiu estar presente, isso mostra a paixão deste amador a esta actividade que tanto nos orgulha e fascina.
Quero aproveitar para agradecer aos meus amigos Amadores, por mais este belo convívio, acrescido desta bela captura, que para começar o ano não está nada mal.
cumprimentos a todos

Ficha Técnica:

Espécie: Robalo
Peso: 1,100 Kg
Medida: 48 cm
Cana: Vega Spinning Raptor 3,30M, CW 15-50
Carreto: Shimano Exage 4000FC
Multi: Sufix 832 0,20
Fluorocarbono: Berkley 0,41
Amostra: Daiwa Soft Shad 12 cm, cor AYU



                        João Vicente